terça-feira, 5 de julho de 2011

Sotaque nordestino

É comum ouvirmos da boca dos nordestinos que as pessoas das regiões sudeste e sul tem preconceito conosco.  

Tá certo que isso é pura verdade. Mas você já parou pra pensar que os próprios nordestinos são os primeiros a negarem suas origens?

É normal nordestinos passarem alguns anos (ou até menos) morando em outra região e voltarem a cidade natal com um sotaque totalmente diferente do original.

“Ah, mas é porque sotaque é uma coisa que pega. Não tem como morar no Rio de Janeiro e não voltar xiando”

Engraçado. Sotaque só “pega” pra quem é nordestino, porque eu nunca vi um carioca voltando ao Rio e falando como Cearense.  Seria coincidência? Creio que não.

A gente insere novas palavras locais ao vocabulário, gírias e etc. Mas daí a não conseguir mais falar como antes... Faça-me o favor!

“Não é que eu tenha vergonha do meu sotaque. Mas em outras regiões, se eu não adequasse o meu sotaque ao deles, ficaria excluído”

Exclusão não justifica. Se um grupo lhe exclui por você ser nordestino, esse grupo deve ser bem idiota. Eu não gostaria de ser amigos deles. Você gostaria? Estranho.

Acusam-me, injustamente, de ser impaciente, antipática, etc. Acontece que, para certos tipos de pessoas, eu não tenho mesmo paciência e nem acho que devo ter.

Certa vez, enquanto fazia uma viagem com minha prima (miss simpatia), encontramos com alguns brasileiros no hostel. Entre muitos Paulistas, Cariocas e Gaúchos, éramos as únicas nordestinas. E sabe o que mais me irrita no contato com essas pessoas?

  1. Eles acham que o sotaque nordestino é um número circense. Riem e pedem pra gente falar de novo. 
  2. O livro de geografia da escola deles veio com erro. Eles nunca viram no mapa as outras regiões do Brasil. Imagine então os seus estados e capitais.  
  3. Eles acham que no nordeste todo mundo é feio e passa fome.


E lá vai a minha prima distribuir sorrisos e mostrar que nordestinos tem bom humor e são gente boa.

Pois me chamem do que quiserem, mas eu não tenho de agüentar um “papagaio paulista” repetindo ridiculamente cada frase que eu digo. Não tenho de ter paciência com uma menina universitária que pergunta qual a capital de Recife.

A gente muda o nosso sotaque porque a gente assume vergonhosamente a nossa cultura como inferior, o nosso jeito de falar como feio, ridículo.

Pois me coloquem pra morar em qualquer lugar do mundo e eu serei sempre a mesma, sem acrescentar sequer um artigo antes dos nomes próprios.

Eu tenho orgulho de ser Nordestina-natalense-potiguar-comedora-de-camarão-papa-jerimum. E você?

Mari Lima 

13 comentários:

  1. Mari, leio seu blog já tem um tempo (quase desde o 1º post) sempre na calada, mas não me aguentei hoje! Tenho VERGONHA desses que passam 1 semana ou 1 ano, que seja, morando no sul/sudeste e voltam chiando mais do que panela de pressão!
    Bicho, eu não entendo!!!
    Eu sou de Natal e morei 3 anos no interior do RJ e não voltei chiando, nem falando "dôuze" (essa é a pronúncia do fluminense ao falar o número 12). Tinha óóóóóóóóódio mortal quando eu falava e a pessoa virava pra mim e dizia como num espanto "Aii como ela fala bonitinho!!!" PQP né?!
    E sim, são TODOS burros! Acham que Natal é o nome do estado!

    - Ilana, de que lugar de Natal você é?!
    - Você quer saber o que? Qual bairro eu morava?

    Acho que são tapados porque Rio e SP tem o mesmo nome pra Estado e capital.. vai saber né?!

    Não sei como esse povo passou na escola... não é nem questão de passar ou não, é de conhecer seu país mesmo! Poxa, eu lembro que sempre adorava fazer competição com os amiguinhos de quem sabia todos os estados e suas capitais.. era tão legal!

    Fazer o quê, né?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Meio antigo esse seu comentário né... não sei se verá, mas enfim, como acabei lendo esse texto, deixo aqui minha indignação com a parte que você diz " E sim, são TODOS burros! Acham que Natal é o nome do estado!" Então né, acho que TODOS são TODOS não é? Eu particularmente sei que Natal é a capital do RN ( Rio grande do NORTE) e conheço muitos paulistas que também sabem que Recife não é estado. Acho que já que você luta (ou lutava, pois o comentário é antigo) contra a generalização e transformar um sotaque em comédia não poderia de forma alguma generalizar TODOS que moram no SUDESTE, e olha que são muitos habitantes mesmo hein, só SÃO PAULO tem mais de 40 milhões! Bem, é isso ;)

      Excluir
    2. Sim, Junior! VC esta coberto de razão. Fui bastante preconceituosa na minha postagem. É um texto bem antigo, nao penso mais desta forma. Ainda bem que a gente amadurece, né? Obrigada por comentar! Beijos!

      Excluir
    3. Verdade! Poucos anos mudam tudo! Obrigado por responder prontamente, continue escrevendo... Não podemos ter a diferença que nos separe e sim a diferença que nos une, somos todos brasileiros! Um só país *-* <3

      Excluir
    4. Sim, Junior! VC esta coberto de razão. Fui bastante preconceituosa na minha postagem. É um texto bem antigo, nao penso mais desta forma. Ainda bem que a gente amadurece, né? Obrigada por comentar! Beijos!

      Excluir
  2. hahahaha é verdade! Pois concordamos redondamente sobre esse assunto!

    Continue acompanhando o blog!

    Beijos,

    Mari.

    ResponderExcluir
  3. Encontrei o seu texto, por acaso, e achei-o perfeito!

    Concordo contigo, como se diz, em gênero, número e grau no que se refere à falta de conhecimento em geografia e história, pois já passei algumas situações inacreditáveis quando fui fazer um curso de seis meses em São Paulo!

    Parabéns pelo blog :)

    Emília Araruna

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Concordo com alguns pontos que você abordou. Mas o sotaque nordestino em excesso é sim muito irritante! Assim como também é o carioca e outros, quando puxa demais dá vontade de costurar a boca da pessoa. Agora, em relação ao sotaque nordestino vocês gostam de se fazer de coitados isso sim! Porque ninguém pode falar de nordestino que já é preconceito, já ficam magoados... Mas já pararam pra pensar que as pessoas que falam tem razão?
    Eu nasci no Rio de Janeiro e fui criada em Minas Gerais, infelizmente tive que vir morar no Ceará e é um verdadeiro inferno: Olham pra gente como se fosse uma aparição sobrenatural quando começamos a falar, pedem pra repetir também e ficam rindo! Isso não é preconceito?
    E outra: Vocês são preguiçosos sim! Até em Fortaleza, no horário de almoço (que esticam em quase 3h pra poderem tirar uma soneca na rede) praticamente o comércio pára, no sul e sudeste não acontece isso e quando dizem que vocês são preguiçosos vocês reclamam? Faça o favor!
    E outra: Vocês não sabem o que é frio (quem nunca foi pra estados que fazem frio). Mesmo quando o sol está encoberto e abafa falam que está frio. Por favor, né.
    Vejo muita gente culta, interessada, trabalhadora... Até quem não tem uma situação financeira boa, mas o resto precisa aprender a enxergar mais longe, respeitar mais os outros e se conscientizar de que esse preconceito que sofrem são vocês mesmos que criam, na maioria das vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Jess, que pena de vc!

      Muito me intriga o que seria esse seu "enxergar mais longe". Seria ser mais como vc? (medo)

      1) Onde fica esse lugar em que as pessoas tiram soneca na rede e tem horário de almoço de 3h? Queremos muito trabalhar todos aí! Pergunta se tem vaga!

      2) Somos assim tão desprezíveis que não temos nem o direito de sentir frio?

      3) Que pena do Ceará que foi obrigado a lhe aceitar.

      4) Que pena de mim que tive de ler esse seu comentário infeliz.

      Mari

      Excluir
    2. Nossa Mariana Lima! Tão inteligente que não aceita as opiniões alheias dos leitores do seu texto? Muito bem! Fazendo isso que você fez á mais de 2 anos você mostra realmente quem é e fica assim meio dificil não generalizar e pensar certos tipos de coisas que QUASE (friso bem, QUASE!) todos os nordestinos fazem, como por exemplo ofender os outros e virar a cara ( CONHECI VÁRIOS que vieram pra cá e NÓS tivemos que aceitar fazerem isso!) sem deixar com que o ofendido se defendesse. A leitora "Jess" não ofendeu, nem disse que VOCÊS devem ser exterminados... enfim, pode ter se precipitado em alguns pontos, mas você poderia rebater a opinião dela com mais respeito né, principalmente porque o BLOG é SEU querida '-'

      Excluir
  5. Olá, boa noite. Por acaso esbarrei com o seu blog. Tem verdades no que você diz? Óbvio. Quero salientar apenas um ponto, que não sei por qual razão você não mencionou,nordestinos também cometem o que você enxerga apenas nos outros (sudestinos, sulistas, ou seja, lá como você quiser nos chamar) PRECONCEITO. Sou carioca morando em Salvador, não analisarei aqui as diferenças econômicas e de infraestrutura que são GRITANTES entre as duas cidades, não é o caso aqui. Relatarei apenas o que ocorre com " os de fora" sobre o sotaque. Logo que cheguei pude perceber o preconceito, porque vi uma mulher franzir a testa e fazer cara de nojo assim que eu, junto com meus filhos e esposo, começamos a falar. Estávamos no mercado. Sim, aqui também repetem estereótipos e perpetuam preconceitos. Cariocas? Vivem na praia? Mesmo eu explicando que meu bairro, onde morava, fica longe das praias. E eu, assim como a imensa maioria dos cariocas, trabalham e muito. Confunde-nos a todo o tempo com paulistas ( quanta diferença de sotaques). Na cabeça de alguns, qualquer pessoa que não tenha sotaque "nordestino" é de SP. Na escola, minha filha já foi corrigida inúmeras vezes por não conseguir dizer: córação, prófessora, e outras coisas. Alias, riem de seu sotaque. Quando busquei explicação, a direção da escola disse que era porque achavam bonitinho, ah vá. Também pedi que explicassem as crianças que em salvador existem favelas (muitas), crimes, violência, guerra de trafico, drogas e etc. Enfim, toda uma infinidade de mazelas que eles acreditam fervorosamente estarem livres. Não ganham tanto destaque na mídia é porque não ocorre? É tipo: não deu na Globo não é verdade. Não seria preconceito? Desinformação? Aqui não sabem a diferença entre cariocas e fluminenses, tenho que explicar a todo o momento que a Claudia Leite NÃO É CARIOCA. Ela nasceu em São Gonçalo, município do estado do RJ, portanto GONÇALENSE. Questão de geografia, pesquisa, preguiça, ou estudo? Posso afirmar isso, não é? Talvez assim como nós ( sudestinos) os baianos também não procuram conhecer o resto do Brasil? A mesma coisa aconteceu quando fomos pra Aracaju, Recife e Campina Grande. Ô confusão. Fiquei estarrecida quando soube que até os ditos letrados fazem essa confusão, é comum nos jornais chamam-la (Claudia Leite) de carioca. E ainda a julgam antipática e outras coisas por não ser baiana. Outra lenda que é repetida a exaustão. Onde está escrito que todo baiano é simpático, feliz e de bem com a vida? Falacia. Sei porque moro aqui. O mesmo ocorre com os nordestinos. Julgam-se mais felizes, simpáticos, menos estressados, ou outra balela que é incutida na mente de gente incauta. São tão estressados, preconceituosos, antipáticos, como qualquer outro cidadão brasileiro. Não são nem piores e nem melhores. Mas aqui existe uma atmosfera, um certo folclore, que aqui as pessoas são "alto astral " e o povo do sudeste são estressados e mal humorados. Hãã? Já fui atendida ( diversas vezes) por atendentes mal humorados, estressados. Já vi gente cometendo barbáries no transito. Fora que também tem transito infernal e dirigem estressados e impacientes, como em qualquer grande cidade. Por que aqui seria diferente? Por que são baianos, e por lenda dirigem felizes e cantarolando? Existem nordestinos simpáticos? Claro, assim como mineiros, cariocas, paulistas curitibanos e etc. Sou carioca, e sempre soube quais eram as capitais dos estados brasileiros. Sabia por que era melhor do que os outros? Não, porque busquei me instruir. O mesmo ocorre com vários nordestinos que não sabem as capitais dos estados do norte, e fazem a confusão (cariocax fluminense) Nem todo sudestino (argh) é preconceituoso, ignorante ou desinformado. O mesmo ocorre com os nordestinos. Toda generalização é infinitamente burra. Rótulos, etiquetas, colocar num "todo" é um erro que não apenas os "sudestinos" fazem, ocorre com qualquer pessoa que não busca informação e olhar ao seu redor. Sejam elas nordestinas ou sudestinos. Ah! e sou carioca com MUITO ORGULHO.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. O problema não eh o sotaque, eh o povo da tua terrinha vir para a cidade grande de SP pq na tua terrinha só tem miséria e um calor infernal, e sujar toda a cidade, alegando q o paulista eh porco. Sinceramente eh foda.....sem contar aqueles que só sabem fazer filhos e fazer carinha de coitado para pedir esmola, como se os outros tivessem obrigação de dar

    ResponderExcluir